Alarme

AS_alarmeb

Hoje em dia, um sistema de alarme é o meio mais seguro de se proteger um patrimônio com confiabilidade, sem vínculos empregatícios. Podemos proteger qualquer tipo de ambiente: casas, apartamentos, escritórios, bancos, galpões, fazendas, etc. Trabalhamos com centrais de alarmes com ou sem fio, contra intrusão e incêndio, sensores de infravermelho, magnéticos, quebra de vidro, fumaça, barreiras,entre outros.

Um sistema de alarme conectado a uma linha telefônica ou através de um chip de celular (GPRS), troca códigos com a central de monitoramento, tais como ativação do sistema, falta de energia, bateria baixa, alerta de pânico, etc. De acordo com o plano escolhido pelo cliente, no momento de algum disparo podemos enviar nossa equipe de apoio, acionar a Polícia, Corpo de Bombeiros, familiares, funcionários ou o próprio cliente, entre outros procedimentos.

 

As empresas e as pessoas utilizam sistemas e alarmes para detectar e/ou impedir entradas indesejadas nas suas premissas. Geralmente estes sistemas são compostos de:

Sensores: detectores de movimento de microondas, sensores infravermelhos passivos, sensores de pressão, interruptores de contato de portas e janelas, sensores de quebra de vidro, sensores fotoelétricos, sensores ultrassônicos, detectores de movimento de circuito fechado de televisão, sensores de capacidade de campo, sensores eletrostáticos de campo, circuitos de continuidade de fibra ótica, raios infravermelhos, sensores sísmicos, sensores com fios de tensão e outros que detectam a presença de um intruso;

 

  • Painéis de controle: que coletam, interpretam e transmitem o sinal dos sensores;
  • Anunciadores (sirenes, campainhas e sinos) que soam in loco;
  • Estações de monitoramento, que recebem e às vezes confiram sinais de alarme e depois ligam para o dono da empresa ou residente, despacham patrulhas particulares ou reportam o alarme à polícia.

 

O mercado de alarmes é composto de dois segmentos: o residencial e o comercial. O crescimento desse setor é bem consistente, já que a penetração do mercado é relativamente baixa e os mais de um milhão de sistemas novos que estão sendo instalados a cada ano estão criando uma quantidade cada vez maior de contas monitoradas.

O segmento comercial do mercado de alarmes é maior do que o setor residencial, mas ele cresce a uma velocidade menor devido ao alto nível já existente de penetração de mercado. Em 1998, 78% de todas as empresas comerciais nos Estados Unidos com mais de um funcionário estavam equipadas com sistemas de alarmes monitorados. Embora a indústria de seguro tenha tornado obrigatório o uso de alarmes contra ladrão e incêndio como um requisito antes de conceder cobertura de apólices para empresas comerciais, não houve uma obrigatoriedade semelhante no mercado residencial exceto o de detectores de fumaça.

Consequentemente, o caráter voluntário das compras de segurança residencial retardou o desenvolvimento do segmento até o início da metade dos anos 80, quando os sistemas de alarmes modernos se tornaram a melhor alternativa para lidar com o crime para os donos de residências e os comerciantes para as massas começaram a anunciar estes sistemas a preços extremamente reduzidos.

O setor de alarmes deriva a sua renda da venda, arrendamento, instalação e atualização e monitoramento dos sistemas de alarme. O mercado norte-americano de sistemas de alarme está equilibrado para um período de crescimento mais sólido.

Novos produtos, avanços tecnológicos e a descoberta de novas aplicações irão contribuir para o crescimento da indústria nos próximos cinco anos.